domingo, 8 de julho de 2012

O Amor em Tempos de Cólera


Foi o Mais Que Tudo Que me deu a noticia; e fiquei tão triste...
Fiquei triste porque o meu escritor, masculino, preferido deixava de escrever porque está doente.
Está doente da doença de que tantos personagens seus padeceram; está doente de uma doença que nos rouba as memórias; aquilo de que somos feitos.
De imediato recordei o velho Aureliano Buendia para quem todos os dias eram iguais e não era infeliz por isso; lembrei-me daquela cidade onde todos foram atacados pelo esquecimento (escreveria ele na altura já acerca desta doença que, sabemos agora, lhe corre na família?) e lembrei-me daquele casal que escrevia o nome de todas as coisas, nas próprias coisas para não se esquecer...até se esqecer de como se lia...
Tanta personagem a viver-lhe dentro da cabeça... personagens que agora o vão roubando de nós, e o obrigarão cada vez mais a viver com elas.
Não estará sozinho com tanta gente em festa na sua cabeça; nós sim, nós ficaremos mais sós e mais pobres se não soubermos guardar todo o capital de sentimentos que ele escreveu para nos deixar.
Obrigada Gabriel por ter escrito o meu livro de cabeceira (e que colecciono todas as edições e em todas as línguas), o meu reforço de esperança em tempos de cólera.

13 comentários:

  1. Triste chegar ao fim da vida com um problema tão grave. A familía é que sofre ele está no seu mundo como uma bolha.

    ResponderEliminar
  2. Pode já não ter lembrança de tal, mas deixou algo inesquecível que perdurará na memória de muitas gerações. Até a adaptação para o cinema foi muito bem conseguida, contrária mente a muitos argumentos adaptados. Como se diz que a felicidade está dentro de nós, pode ser que ele consiga ser feliz na sua solidão.

    ResponderEliminar
  3. Tenho muito medo dessa doença e tenho muita pena que ataque pessoas com um intelecto tão fértil como o de Gabriel. Adoro-o e, perdoa-me a falta de originalidade, mas tb vou dedicar um post a ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho muito bem que o faças; devemos escrever sempre sobre aquilo que gostamos e sobre quem nos toca,
      E não acho nada que seja falta de originalidade mas bom gosto.
      A tua visão será com certeza diferente da minha e conhecendo-te, ao blog, como conheço, será bom e original com certeza!
      Go on girl!

      Eliminar
  4. Não tinha conhecimento desta situação. Também é um dos meus escritores preferidos. Aflige-me pensar nesta doença.

    ResponderEliminar
  5. Hi :) ,wish you a hyppy Sunday! ☼

    ResponderEliminar
  6. Foi uma noticia que me entristeceu muito, também.
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Lindo texto...uma homenagem à altura do génio. Ainda me custa a acreditar que chegou ao fim a carreira de um dos grandes escritores actuais. A vida às vezes reservar-nos estas tristes surpresas, ao menos tem muito de que se orgulhar :)

    ResponderEliminar