terça-feira, 23 de junho de 2015

Até já T.


Há 3 anos atrás convidei-vos a conhecer um blog de uma amiga querida; hoje deixo-vos o último post escrito por ela (27 de abril de 2015).

A T. deixou-nos no sábado.

"Continuo viva. "Ressuscito" com alguma frequência. Houve aí um dia ou dois em que praticamente morri, e não me pareceu mal.
Há alturas em que o fim do pesadelo é uma opção muito simpática.

E é quando embato no desistir/não desistir.


Tenho ou não esse direito? Depois de tantos anos de luta e sofrimento acabarei como aquela que desistiu? Será essa a memória final?


Prometi a mim mesma, há alguns anos, que o melhor legado que iria deixar à minha filha seria o exemplo da determinação, da luta, do ultrapassar as dificuldades, do nunca desistir…


E agora, vou até ao fim numa luta que está para acabar ou deixo-me descansar tranquilamente…?


T."


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ouvido de passagem

Uma destas noites aceitei o convite de uns amigos e fui-me com MQT na Rota das Tapas (recomendo vivamente mas agora só para o ano que aquilo já acabou).
Pára aqui, pára acolá, enfarda mais uma tapinha aqui mais outra acolá… o que nos vale é que a cidade tem sete colinas e como tal é sempre a subir e a descer o que parecendo que não sempre vai desmoendo.
Adiante, numa destas subidas, ali numa ruinha do Bairro Alto, pertinho, pertinho de um conceituado colégio onde se aprende a língua de sua majestade, presenciámos a seguinte cena e escutámos o este interessante diálogo à porta de um bar onde, à porta, ondulava a simpática bandeira do arco-íris:

Moço estrangeiro bem apessoado toca à campainha do bar.
Do lado de dentro abrem um postigo pequenino e o porteiro pergunta:
Porteiro - First time here?
Moço estrangeiro bem apessoado - No second time, but the first time I wasn´t wearing the proper underwear…
Porteiro (abrindo a porta com um largo sorriso) - Oh! Today we don´t have dresscode! Welcome in!


quinta-feira, 4 de junho de 2015

Isto há dias dificeis…

Sinto-me verdadeiramente num sketch do Nelo e da Idália
Ela fala, eu corrijo, ela fala, eu corrijo...
Estou desde manhã com uma tipa que é cada tiro cada melro de cada vez que abre a boca; e está sempre a abrir...

Ela (olhando para o ecrãn do computador) - oh…não consigo mesmo encontrar o ficheiro… se calhar deleitaram-mos!
Eu - Dilitaram (de delete)
Ela - However!
Eu - Whatever…
Ela - ´Tá bem ovelha!
Eu - Abelha...

E estamos nisto...

terça-feira, 2 de junho de 2015

Apaguem as luzes da cidade que a lua está linda!




Há por aí mais alguém a olhar o Céu?

(Lamentavelmente a foto não é minha… eu não consegui retratá-la… mas se alguém conseguir e me enviar aqui ficará com os devidos créditos)