quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Lentamente...

E porque isto de andar às compras cansa muito as pernas e dá muita sede, lá fomos nós para o nosso cafézinho preferido!
É um café familiar (quer dizer que só mulheres ou casais o podem frequentar) onde gostamos muito de ir; pequenito, tem 6 gabinetes apenas (os espaços têm cortinas que os separam dos restantes de modo a permitir a privacidade de quem lá está), tem coisas boas para comer, o melhor capuccino que por aqui encontrámos e mais, podemos fumar à vontade que o dono até acende incenso para ninguém perceber que estamos a fumar.
De todas as vezes que lá vamos e o dono está, dispensa-nos atenção e é extraordinariamente bem educado, de forma que sempre conversamos um bocadinho (é dificil entabular conversa com os/as sauditas; não gostam de se misturar) e assim sempre posso pôr a minha curiosidade em dia.
Hoje falou-se de filhos e quando ele me disse que tinha 5 (cinco) não resisti a perguntar se todos eram da mesma mulher (aqui é permitido ter até quatro mulheres, se a todas der o mesmo e a todas tratar por igual).
A resposta não se fez tardar e veio acompanhada de um sorriso:
Omar (que quer dizer longa vida, primeiro filho, o mais alto) - No, no.
Ornella- Too expensive, yes? (sustentar aquela gente toda não é para meninos)
Omar- (agora em português) - Não, não é por isso. Eu gosto da minha mulher, dou-me bem com a minha mulher, não tenho problemas com a minha mulher, não seria justo. Ela está comigo desde o principio, não seria honesto.
E eu sorri e apertei-lhe a mão.
Muitos desta geração (30/40) começam agora a libertar-se dos dogmas e vão fazendo a diferença; muito lentamente as coisas começam a mudar; e eu gosto!

20 comentários:

  1. Ainda bem que as coisas começam a mudar, gosto disso!
    :-))

    ResponderEliminar
  2. Essa fotografia é tua e das tuas amigas? Vocês tem que sair assim sempre?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com estas caras não mas com a abaya, sim!
      :DD

      Eliminar
    2. Pronto já percebi que a abaya é fundamental, mas já agora... quando está em casa e o boy aparece também tens que ter a abaya vestida?
      E no condomínio?
      Ou é mesmo só quando saiem? Por exemplo se tiveres um jantar tens que levar a abaya por cima? Isso não faz muito calor? E como vais à praia?
      Desculpa tanta curiosidade..

      Eliminar
    3. Ahahahahahahah
      Não, em casa com boy ou sem boy não preciso de abaya e nem no condominio!
      Para que possas entender melhor deixo-te o link para o post que fiz em Setembro, respondendo a todas essas questões e mais!
      Beijinhos
      P.S. - a curiosidade só faz bem!!
      :DD

      http://www.osexoeaidade.com/2012/09/faqs.html

      Eliminar
    4. Origado... já fui matar a minha curiosidade!!

      Eliminar
  3. Isto é com essas "túnicas" pretas?

    ResponderEliminar
  4. Porreiro o café, aceita mortas!
    A Audrey fico muito bem, dá-lhe os meus cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito de ler o teu post, sem pré-julgamentos ou ironias, porque até hoje só conheci um único, com a mesma opinião. Seguramente teria tido a mesma reação que tu tiveste.

    ResponderEliminar
  6. Outros costumes, Audrey my dear... É giríssimo conhecer outras realidades :)

    ResponderEliminar
  7. Se aturar uma já dá trabalho, o que não dizer de 4...hihihihi (golpe baixo) :)

    ResponderEliminar
  8. Também gosto.
    Isso é mesmo preciso usar abaya? Achei que as ocidentais se limitavam a cobrir o cabelo e usar vestes largas. Já vi que o Dubai está a anos luz..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é mesmo preciso usar sempre a abaya quando saimos do condominio.
      O cabelo, sendo nós ocidentais, não é obrigatório cobri-lo (devemos usá-lo apanhado), no entanto, andamos sempre com o lenço dentro da mala para o caso de nos cruzarmos com um mutaween (policia religiosa) mais fundamentalista e aí nem vale a pena argumentar; é cobrir o cabelo e pronto.
      De facto as diferenças entre o Dubai, Bahrein, etc, são abissais!

      Eliminar
  9. Aqui onde vivo,como jà o disse,estou rodeada de muçulmanos,algerianos e por aì fora e fico parva com certos costumes e certas atitudes que teêm!mas a realidade deles è bem diferente da nossa e o certo è que temos mesmo de aceitar as diferenças e não julgar,portanto jà nem ligo!mas fico feliz quando vejo que certas coisas estão a mudar e sempre para melhor!

    ResponderEliminar