sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Av. da Ribeira das Naus - Lisboa

A situação não é nova e até já a denunciei à Camara Municipal de Lisboa através de pessoa bem identificada, mas e apesar da promessa de célere resolução, nada foi feito e hoje o panorama para quem passasse era o que está documentado nas fotos abaixo.
Uma comunidade romani (suponho eu pelas indumentárias que não parei para lhes perguntar a nacionalidade) acampou já há alguns meses no relvado à frente do parque de estacionamento, antes do Cais do Sodré; ergueram ali umas tendas improvisadas com plásticos e papelões, fazem fogueiras onde cozinham as refeições e por ali vivem.
Triste, por três motivos; triste por haver gente sem terra, sem casa, e obrigada a viver assim, triste por ver que para os nossos autarcas é mais facil olhar para o lado e continuar a ignorar  estas situações vergonhosas, e triste ainda por ver que continuamos a dar de nós Portugal, uma tão triste imagem a tantos turistas que passam por ali.

19 comentários:

  1. É triste ver a capital do País com estas situações,
    mas também é triste ver seres humanos a viver
    desta forma.
    Muito gosto em ter conhecido este blogue.
    Espero vir mais vezes.
    Saudações
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito gosto em tê-la por aqui; espero que volte mais vezes!
      Seja muito bem vinda!

      Eliminar
  2. Sao ciganos !!! Os romenos nao os consideram romenos - o marido vai aos arames com esse assunto!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xuxi, sorry, não sabia o que lhes chamar; romani pode ser?
      Não percebo nada disso!

      Eliminar
    2. eles sao chamados Rom, mas mais uma vez isso é um insulto para os romenos (não-ciganos), é a mesma coisa do que se os ciganos portugueses fossem fazem miséria e vergonha para o resto do mundo, quereram os portugueses ser confundidos com essa canalhada?

      Eliminar
  3. Eles nao tem casa porque nao querem e muitos deles tem cases melhores do que muitos por ai - eu Sei porque ja as vi - eles Sao apatridas

    ResponderEliminar
  4. Nem imaginas do que são capazes (não sei se estes em concreto)... Aqui há uns tempos, apareceu um desses ciganos romenos na empresa onde trabalho. Estava bem vestido e tinha bom ar, ofereceu-se para arranjar uns objectos metálicos, como demonstração do seu trabalho. Depois, quando os veio devolver, pediu 2500 pelo que tinha feito (tinha polido. Apenas e só). Quando recusámos pagar, começaram a fazer ameaças, telefonemas, que matavam, que partiam tudo... uma autêntica cena de filme que acabou com a polícia a dizer-nos para fingirmos que íamos pagar e, quando eles apareceram, prendeu-os in loco. Quando fui prestar declarações (já no processo subsequente) os polícias estiveram-me a contar que tinham extorquido milhares de euros em pequenas empresas e estabelecimentos. Que havia centenas de queixas...
    (Tiveram azarucho quando apanharam este corajoso Palmier pela frente... hihihihihihihihihi. Oh pah... mas andei cheia de medo... levava o segurança da empresa para todo o lado :DDDD)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lixo humano, é o que eles são!

      Eliminar
    2. uma comunidade de ciganos romenos, são ciganos e são romenos só porque lá nasceram infelizmente, para mal dos muitos romenos que também lá nasceram....
      Portugal não tem coragem para os expulsar, a Itália e a França tiveram!!

      Eliminar
  5. Olha, seja como for, seja por vontade, seja sem vontade, concordo contigo! Asituação é triste!

    ResponderEliminar
  6. romenos, ciganos, romenis, são acima de tudo pessoas. pessoas boas e más há em todo o lado. Eu também já tive um "probleminha" como o da querida palmier (grande palmier!!!), mas não tão grave e resolvido na altura. Tentaram roubar-me o dinheiro para o passe, eu dei uma palmada na mão da rapariga e ela dirigiu-se com ar ameaçador à minha filha que estava atrás das minhas pernas. Como imaginam o cenário não foi bonito e a miúda lá fugiu a correr. Mas continuando, são pessoas. Cada um deve viver como quer, sem chatear ninguém. Ao frio, com fome, na miséria, ninguém merece. Não conheço o caso em questão, mas como pessoa que sou, como cidadã só me resta agradecer à "sexinho" ter denunciado o caso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera, eu conheço um pouco da situação dos ciganos oriundos da Roménia e posso te afiançar de que vive assim porque quere viver da mendicidade é para eles um modus vivendi que lhes dá mais lucro, na Roménia têm subsidios e muitos ostentas casas riquissimas cobertas a ouro, se eles estão ao frio, com fome e na miséria, é tudo um trompe d ´oeil para lhes dar o estatuto de coitadinhos que os beneficia!

      Eliminar
    2. não estou disléxica, o meu teclado tá com os azeites...

      Eliminar
    3. Xuxi, os casos que conheço têm contornos bem mais honestos do que os que tu falas. São pessoas. Vivem é de modo diferente do nosso. Querem o melhor para os filhos, muitos fugiram da miséria e de perseguições políticas do país de origem. Nunca há só uma realidade ;)

      Eliminar
  7. se fossem comuns e não romani já tinham sido mandados embora ou recolocados em alguma casa. em portugal, tal como noutros paises europeus, não se sabe lidar com romanis. ponto final.

    ResponderEliminar