terça-feira, 5 de março de 2013

Esta podia ser a frase oficial aqui no condominio


8 comentários:

  1. Tu convida-me já o nosso querido Ministro! :DDDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahahahah
      Isso é que era pperféquiti!

      Eliminar
  2. Como português (ainda), sou um defensor acérrimo da lingua portuguesa, mas ainda não consegui entender porque uma minoria de pessoas da nossa praça, aqui nos blogues ou mesmo em redes sociais, usam a língua inglesa nos post’s ou nos respectivos murais?

    Penso que este novo tipo de escrita [inglês] começa a ser uma espécie de bandeira, de estilo, que os jovens portugueses tentam desesperadamente imitar arrasando assim, o nosso idioma.

    Mas será que tem mesmo de ser assim? Não haverá aqui um regresso às cavernas, a formas mais pobres de entendimento? Será um índicio de que algo está mudar? Ou será um sinal positivo de uma nova sociabilidade emergente, mais tribal, aberta, sadia, informal e menos rígida? Não, não me parece …
    .
    … o que me apraz registar é que os jovens de hoje muitos deles passaram mais de uma dezena de anos sentados nas escolas sempre em ambientes onde se falava línguas tão elaboradas e inteligentes como o português, e que de forma provinciana renegam a sua língua-mãe, quase arriscaria dizer e ler o pensamento desta juventude, “bom… escrevo em inglês porque está na moda!”

    Tenho dito... uff, e chega !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jota Ene, compreendo o que dizes sobre a prevalência algo irritante do inglês sobre a nossa língua lusa. Também eu fico enervada às vezes. Mas neste caso a Dorothy está inocente! Na Arábia Saudita o que é que ela podia falar?

      Eliminar
  3. E num intendéstich? Dá peintender!

    ResponderEliminar
  4. Só o teu inglish e o fransais do Mário Soares...:)

    ResponderEliminar