sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Impossivel olhar para o lado e fingir que não vejo...

Foi há muito pouco tempo que recorri ao blogue, ao facebook do blogue, e ao meu facebook pessoal para pedir ajuda para encontrar a minha Mel.
A blogosfera e o facebook mostraram-me o seu melhor lado; é-me impossivel contabilizar quantas pessoas se mobilizaram para nos ajudar, foram muitas, muitas, muitas (as estatisticas mostram que foram   feitas centenas de partilhas e que todas juntas somaram milhares - verdade, milhares) e só assim foi possível recuperar a nossa querida Mel.
Por essa altura contactei instituições, organizações, páginas de amigos dos animais, gente que eu não conhecia de lado nenhum e que fazem do seu dia-a-dia uma corrida contra o tempo e contra a maldade humana, tentando salvar animais que, por este ou aquele motivo, conheceram o lado errado da vida.

De modo a poder acompanhar as actualizações dessas páginas, para seguir todas as pistas e ler todos os comentários ao meu apelo, fiz like ou tornei-me seguidora dessas mesmas páginas e agora todos os dias, a todas as horas, vejo ali o que quereria nunca ter visto...Mais Que Tudo e Filhinho Mais Lindo de Sua Mãe sabem quando as estou a ver...percebem que fico parada, que o sorriso se me vai embora, que os olhos se me toldam de lágrimas...pedem-me para desligar, para sair dali, que talvez fosse melhor deslaikar...mas eu não sou capaz, seria mais uma pessoa a olhar para o lado, a fingir que nunca vi, a fingir que não existe... (dizem-mo por bem, porque sabem o mal que isto me faz)
Mas eu não sou capaz...não quero (desculpem rapazes)!

Sei que provavelmente não serão os meus posts mais felizes, nem os mais comentados, e que se calhar alguns seguidores virarão o azimute e irão para outras paragens mais frescas e levezinhas, mas ainda assim valerá a pena se apenas um (basta um de cada vez) for salvo.

Hoje faço o primeiro post pelOs Meus Amigos de Quatros Patas; e é para o Norte.

O veterinário acaba hoje as suas férias e regressa ao trabalho no Canil de Braga.
O canil de Braga é um canil de abate e está sobrelotado; estão 33 animais onde só podem estar 22 e como tal, muitos terão de ser abatidos.
HOJE É O DIA em que ainda podem ser salvos, amanhã será tarde demais.
Quem no NORTE pode ajudar adoptando um amigo, ou pelo menos ser FAT (Familia de Acolhimento Temporário)?
Os contactos para o fazer estão aqui: 912 380 560   abra.associacao@gmail.com
É preciso dizer mais?

14 comentários:

  1. A mim isto também me toca profundamente. A minha irmã é voluntária no canil municipal e várias vezes é preciso encontrar soluções para casos desses.

    Os cães são abatidos simplesmente porque sim, porque o canil está cheio. Se há animais adoptados é graças às associações de voluntários, que doam o seu tempo para cuidar dos bichos (limpar canil, comprar mais e melhor ração, dar mimo!) e a divulgá-los para arranjar dono. As Câmaras Municipais limitam-se a ter um "canil" porque são obrigadas por lei, mas não fazem mais do que isso. E isto revolta-me profundamente.

    Tenho uma carta praticamente pronta a enviar ao senhor presidente da minha câmara municipal, a falar sobre essa situação. É uma carta aberta que farei chegar também a algumas associações de defesa dos animais e aos órgãos de comunicação locais. Quero acreditar que, em vésperas de autárquicas, isto possa ter algum resultado.

    O problema aqui é estrutural. Enquanto as autoridades se demitirem das suas responsabilidades não conseguiremos alcançar mudanças significativas. Resta-nos, então, ir lutando para salvar um bicho de cada vez...

    Peço desculpa por este comentário tão longo, mas esta é uma questão que me revolta até às entranhas...

    ResponderEliminar
  2. e gente a gastar fortunas a comprar animais de estimação!!!

    ResponderEliminar
  3. Sei o que falas. Enquanto não houver uma política séria de esterilização dos animais e nascimentos controlados nunca iremos a lado nenhum, até porque se formos contar com os donos há uma grande parte que não tem consciência e nem quer saber... A esterilização deveria ser tão importante controlar como a raiva...
    Faço o que posso aqui em Aveiro junto às associações que conheço. Mas às tantas o abandono das instituições é tanto que acabas por ter de optar por fechar os olhos a muita coisa que vês e sabes...

    ResponderEliminar
  4. Estamos quase nas autárticas! Não vote em autarcas que apoiam o abate de animais nos canis Municipais. Escreva para os candidatos e pergunte e faça-lhes saber asua opinião. Simples? Com o tempo eles vão (talvez) perceber que isso lhes pode trazer votos...

    ResponderEliminar
  5. Fico super hiper mega contente que tenhas a tua Mel de volta! Desculpa não ter vindo aqui dar uma força, mas ando um pouco desligada desta coisa da blogosfera e perdi a fase mais chata. Mas não se pensa mais nisso, certo?!
    Quanto a este teu post em particular, se tivesse condições, não hesitava...

    ResponderEliminar
  6. Amiga é horrivel...mas ainda agora estou a ver na tv que cada vez há mais idosos abandonados nos hospitais...o ser humano é terrivel...como é que é possivel...

    ResponderEliminar
  7. Ó minha querida Sexinho,como te entendo! Também sou amiga de muitas páginas de amigos dos animais e as notícias são tristes! Vamos partilhar e fazer disto algo útil e bom. Quem sabe não há por aqui gente disposta a adoptar e amar um quatro patas?

    ResponderEliminar
  8. Clap! Clap! Clap!

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Sinto minhas as tuas palavras... Todos os dias vejo os apelos que me chegam pelo face e todos os dias fico tristíssima... Já pensei em desamigar, em fazer dislike, mas não sou capaz... sinto-me sempre cobarde... por não ajudar, por não poder fazer mais... mas se desamigasse sentir-me-ia também traidora... sei que tenho a lotação esgotada de patudos em casa, mais e não lhes poderia dar as mesmas condições de vida que dou... apesar de todos adoptados, continuo a sentir-me impotente e traidora por não fazer mais... às vezes só me resta chorar, às vezes nem isso me resta...

    Um beijo sentido da cidade das acácias

    ResponderEliminar
  10. Eu sou igual, prefiro não ver a quantidade de animais abandonados que há. Pessoas más e mal formadas.
    Mas pelo contrário gosto de saber quando eles têm finalmente arranjam uma familia e um lar!

    ResponderEliminar
  11. Olá, vim aqui ter por causa da busca pela Mel - já de volta a casa quando cá cheguei, felizmente. Mas gostava de deixar uma sugestão para evitar tanta espera em casos semelhantes: as medalhinhas para pôr na coleira com o número de telefone do dono. A cadela da minha mãe já foi achada no parque (tinha acabado de fugir para o rio e de desaparecer) e um senhor ligou a avisar que a pobre Leila estava ao pé dele com um ar muito infeliz... E, vendo que vives na Holanda, em vez de nome na frente e telefone no verso, manda gravar telefones dos dois lados, um antecedido por "PT" e o outro por "NL". Espero ter ajudado, já que pelos desgraçados deste post não posso fazer grande coisa. Felicidades!

    ResponderEliminar
  12. Também fico de coração partido ao ver tantos animais em perigo...
    Obrigada por contribuíres com a divulgação desta realidade!

    ResponderEliminar
  13. Como te compreendo. Também eu fico com o coração pequenino e sinto-me impotente perante tantos apelos. Há muitas Associações de Animais que sobrevivem com a ajuda de quem gosta da bicharada. Precisam constantemente de alimentos, produtos de higiene, cobertores, mantas e tantos outros bens para manter com diginidade as centenas de animais que têem a cargo. Porque não apadrinhar um animal ou ser sócio? Os valores são mínimos e se todos dermos um bocadinho, transforma-se em muito.
    Fui uma das pessoas que partilhei os apelos que tornaram possível o vosso reencontro com a Mel, publicando-os na minha página pessoal, em páginas de alguns amigos e em páginas de amigos dos animais. Assim que foi encontrada, fui novamente fazer uma ronda para partilhar a boa notícia, porque também é importante que se dê visibilidade aos novos casos. Mesmo assim, uma semana depois ainda continuavam a partilhar em algumas páginas. A partilha é muito importante mas convém sempre verificar se o animal já foi encontrado ou resgatado.
    Triste é também ler comentários sobre "os maluquinhos dos animais" e vindo de quem até tem visibilidade e poderia ajudar. Obrigada Sexinho por este post.
    Regina

    ResponderEliminar
  14. :( São tantos "por aí", dói tanto caramba :S

    ResponderEliminar