sábado, 14 de setembro de 2013

Carne para canhão

Querida Mãezinha foi operada ao ombro partido ao final da tarde, subiu à noite para a enfermaria e deram-lhe alta clinica na manhã seguinte!!!
A administrativa (uma senhora que podia ser muito simpática se quisesse, mas optou por estar sempre de trombas e que ao invés de falar, rosna) entregou-me a documentação da alta, uma receita médica e adeus um queijo da serra que eu tenho mais o que fazer!

Já em minha casa, ao trocar a roupa de Querida Mãezinha verifico que ainda trás o cateter no braço!!!
Bom, vou ter de o tirar (seja o que Deus quiser)...

De receita na mão lá vou eu à farmácia e pergunta-me o farmaceutico com ar atónito: "a senhora vai tomar estes dois medicamentos? É que eles são fortissimos, servem o mesmo fim e provocam muito mal estar...náuseas, vómitos, diarreias...normalmente são usados em pós cirurgico, mas só um não os dois e por via intra-venosa..."
Pois, que não soube o que responder para além de explicar a situação clinica de Querida Mãezinha e dizer que tinha sido uma administrativa a entregar-me a receita sem qualquer indicação extra...
"Nem médico, nem enfermeira?" pergunta-me ele.
Nop!

Pego no telefone e ligo para o hospital, respondem que não podem passar a chamada para a enfermaria àquela hora, explico a situação "não sei o que dar a Querida Mãezinha... ou como dar...", pois que não, só podemos passar a chamada amanhã de manhã.
E como faço para Querida Mãezinha não ter dores durante a noite? Tem de ligar de manhã, respondem-me.

Mais um "seja o que Deus quiser" e lendo a bula de um e a bula de outro escolho um, que administro a Querida Mãezinha rezando para estar a fazer o correcto.

Passo a noite a pé vigiando o sono de Querida Mãezinha, assegurando-me de que não está com dores e de que fiz a escolha de medicamento acertada...

Querida Mãezinha dormiu toda a noite a sono solto sem se queixar.

PS- quando hoje de manhã telefonei e falei, finalmente, com uma enfermeira fiquei a saber que:
- sou mentirosa porque tinham tirado o cateter a Querida Mãezinha, de certeza absoluta (tenho fotografia e o próprio do cateter para provar o que digo);
- a culpa de não saber como administrar os medicamentos prescritos é minha, porque não perguntei (!!!)
- Querida Mãezinha foi enviada para casa (deram-lhe alta clinica) logo a seguir à cirurgia porque os hospitais não são para as pessoas lá estarem...

Obrigada Senhora Enfermeira, fiquei esclarecida!

23 comentários:

  1. ainda bem que ao menos acabou tudo bem! :)olha bom fim de semana!

    http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

    ResponderEliminar
  2. Isso merece uma queixa das boas (a enviar para o hospital, para a Ordem dos Médicos e todos os organismos imagináveis)!

    (Numa situação de dúvida podemos sempre ligar para a linha de Saúde 24. São muito prestáveis.)

    ResponderEliminar
  3. E assim vai Portugal!... Uma tristeza! Eu faria queixa! Nao devia ficar assim!... :/

    Sao coisas que me enervam!... enfim... pelo menos está tudo bem com a mama e isso é o mais importante! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. E assim vai Portugal, e assim vamos nós... que vergonha! Passível de queixa, sim senhora! No final? Chatices para si e em nome do tal corporativismo que existe na saúde nacional, não acontece nada a essa gente negligente e irresponsável! Falo do que sei! Tudo de bom para a sua "Q"uerida "M"ãezinha! Bjinho!

    ResponderEliminar
  5. Eu suponho que isso tenha acontecido num Hospital Público?? É que mesmo assim,fiquei de boca aberta....

    ResponderEliminar
  6. Nem sei que te diga...
    (Só posso acrescentar que, estas férias, estive com vários amigos que são médicos do SNS, pessoas generosas, atenciosas e que vestiam a camisola, pessoas que, no ano passado, me diziam que estavam de acordo com os cortes nas despesas, que existiam muitos desperdícios... pessoas que, este ano, me disseram que, se tivessem hipótese, deixavam a medicina. Repara que não deixavam o SNS, deixavam a medicina, atiravam o curso para o caixote do lixo, dedicavam-se a plantar batatas... parece que nem papel para forrar as marquesas para deitar os doentes têm... tem de andar de gabinete em gabinete a "roubar" aos colegas... acredita que fiquei com muito medo pelo futuro do NOSSO serviço nacional de saúde e daqueles que não têm condições para pagar um seguro...)

    ResponderEliminar
  7. Nem sei o que dizer. Lamento que tenham de passar por essas aflições ou, melhor dizendo, por essa desrespeitosa e lamentável experiência. Foi por causa do "toca a despachar que se faz tarde" e de uma situação clínica mal avaliada que podia (mas podia mesmo) ter perdido um filho.
    Estimo as rápidas melhoras e que possas voltar em breve com aquelas coisas giras que só uma doce Querida Mãezinha pode dizer e fazer. Acho uma ternura!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. que enfermeira mais simpatica.. ainda bem que nao sao todas assim..
    só nao metam as enfermeiras e medicos todos no mesmo saco :P (nao sou enfermeira nem medica, nao defendo por amor á camisola mas sim por conhecer bons profissionais)
    mas neste caso tens toda a razao.. essa enfermeira alem de incompetente nao soube explicar as coisas. e a forma de administraçao quando é por via intra venosa (uma coisa que nao é das mais banais de fazer em casa) devia ter a decencia de dar essa informaçao.

    ResponderEliminar
  9. A senhora enfermeira precisava de um cateter ligado ao cú (desculpa o palavreado, mas fico fora de mim) durante um mês a passar-lhe água com sal para desinfetar bem

    ResponderEliminar
  10. O Marido já veio para casa 2 vezes (DUAS) com o cateter no braço !!!Eu tiro, mas ligo para lá sempre a reclamar !!! Ele podia ter partido a m*rda da agulha na veia pelo caminho !!!

    Eu dizia-lhes como era; afinal quem é que lhes paga o ordenado , heim ???

    Boas melhoras, rapidamente.

    ResponderEliminar
  11. Estou ATÓNITA!!!!! Estou PARVA!!!! Estou que nem sei que te diga!!! Só vens provar que o meu medo de ter de ir a um hospital, ou precisar de um médico: Faz cada vez mais sentido!!!!

    Era de correr tudo à bofetada!!!! O pior de tudo é que em Portugal nem sequer te podes queixar...porque justiça também não há!!!

    Bom vamos ao importante: As melhoras da tua Querida Mãezinha! Abençoada Princesa- Enfermeira, que Deus te abençõe!

    E agora vou-me embora daqui...que fiquei a ferver!!!!

    jinhosssssssss

    ResponderEliminar
  12. O importante é a tua Querida Mãezinha estar a melhorar...
    Agora o título resume tudo: Carne para Canhão, se calhar uma queixa por escrito sobre o atendimento e a falta de assistência,seria uma boa ideia!! Pensa nisso!

    ResponderEliminar
  13. Olá Querida Sexinho,há quanto tempo não dou notícias,se bem que venho sempre dar uma olhada para saber as últimas,ora então Mãezinha estatelou-se e escaqueirou-se,e lá voltou a Sexinho pa cuidar e tratar!!! e como é apanágio na área de saúde um bocadinho mal tratada,bem há que ter paciência,por cá estamos bem agora!!!!!!sendo que a nossa Areias esteve doente,ficamos assustados mas já passou,possivelmente comeu qualquer coisa que lhe fez mal,está linda e maravilhosa.muitos bjinhos e as melhoras de Mãezinha.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esteve doente a minha menina?!
      tadinha...mas tão bem tratada é que já recuperou.
      Ainda bem!
      Obrigada Luisinha

      Eliminar
  14. Eu quando oiço estas perolas do nosso sistema de saúde fico maluca. Anda uma pessoa a descontar exorbitâncias para uma trampa de serviço! Isto também é fruto da impunidade geral que se vive neste pais, pois acho que tudo o que relataste é grave. E se a tua querida mãezinha tem a sorte de ter uma filha que se preocupa, infelizmente muitos dos idosos neste país não têm, basicamente é serem tratados abaixo de cão e já vão com sorte! Cada vez mais acho que nos devia ser dada a hipótese de escolha no que toca a descontar para serviços do estado como o sistema de saúde. Eu pessoalmente preferia não por lá um tostão, mas claro que isso levanta outras questões. Enfim é o que temos. Triste, mas verídico. Espero que a tua mãe recupere rapidamente :) Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Livro amarelo com descrição do sucedido suportado pelo fotografia do cateter e cópida da receita prescrita.

    ResponderEliminar
  16. Queixa. Haja vergonha
    As melhoras.

    ResponderEliminar
  17. E tens muita sorte em não te terem dito, como me disseram a mim (em relação à minha velhota adoptiva de 93 anos): "Os velhos só andam aqui a chatear, a ocupar espaço e tempo, alguns já deviam estar no Alto de São João!" É que ouvir isto de supostos profissionais de saúde é coisa para eu desatar a arranhar sem parar!

    AS MELHORAS DA MÃEZINHA!!!

    ResponderEliminar
  18. Cada vez mais me convenço que há muitos profissionais de saúde que pensam que estão a lidar com "coisas".

    ResponderEliminar
  19. Bem feita, que é para aprenderes :-)

    ResponderEliminar
  20. Olá,
    Estou parva para a minha vida...
    Sim, tens de fazer queixa, se não por ti e a tua mãe que tudo acabou bem, pelo menos por todos os outros que lhes passam nas mãos e que podem não ter tanta sorte.
    Brevemente lá vou eu para o hospital público aqui da zona, que tem fama ser um dos melhores no que lá vou fazer (dar a luz um nenuco), mas com estas coisas umas pessoa morre de medo e pede a Deus para ter sorte com as pessoinhas que nos calham.
    Faz queixa que não adianta muito, mas se toda a gente se der ao trabalho de perder 5m da sua vida a escrever uma queixa um dia pode ser que alguém as leia e faça alguma coisa.
    Beijos

    ResponderEliminar
  21. Dar alta a um doente e não remover o cateter é muito grave. Se fosse no Reino Unido essa enf arriscava-se a perder a cédula profissional.

    ResponderEliminar