domingo, 27 de outubro de 2013

Ai as minhas cruzes!


Eu sei que há empresas que fazem isto e que precisam de trabalhar, mas o problema é que eu sou uma pessoa impaciente que quando tem uma ideia, tem imediatamente de a pôr em prática ou não sossega, e é assim que eu me meto em apuros!
Neste momento em que vos escrevo tenho já um Voltaren no bucho e um emplastro nas costas.
Dois acontecimentos levaram a este estado das costas coisas; primeiro andei a mudar os colchões da cama de Filhinho Mais Lindo Riqueza de Sua Mãe (já dormia nele - o outro era o da cama-gavetão-  desde mil novecentos e troca o passo, quando a criatura tinha para aí uns 7 anos) e em segundo, a Feira da Golegã aproxima-se a passos largos.
E o que é que uma coisa tem a ver com outra perguntam vocês todos em coIro (vá, perguntem).
Eu respondo; é que o que me sobra de colchões aqui, faz-me falta na cottage para acolher o bando de ingóspios que por esta altura me invadem a casa!
A cottage, não sendo gigante, de pequena também não tem nada mas tendo em vista o que acontece ano após ano, já sei que nunca chegam os quartos (e as camas) para todos aqueles que resolvem pôr-se ao caminho (quase chego a acreditar que fretam autocarros da Rodoviária).
Ora vai daí, pus-me a alombar com os colchões (estes de que já falei e outros dois que moravam aqui no sotão talvez há uns dois anos) para o carro.
Cheinho que estava o carro, sobrava-lhe um espacinho aqui, outro ali que eu achei por bem preencher com mais algumas coisinhas…uns edredons extra para as camas extra…uns candeeiros tão giros que tinha comprado no Ikea há uns tempos a pensar na cottage…uns cestos de verga que açambarquei na última feira por onde passei…uns conjuntos de copos...umas canecas para o chocolate quente… mais isto e mais aquilo e fiz cento e tal klms encolhida no banco do condutor, cabecinha à banda, a ver apenas uma nesguinha de espelho e a rezar para que a policia não me agarrasse nestes preparos.
Lá chegada foi descarregar toda aquela traquitana e depois montar o estaminé.
Na garagem jaziam empilhadinhas as paletes que me sobraram dos bonitos que fiz no terraço e que eu tinha imaginado poderiam servir para fazer as camas improvisadas (que quando não estiverem a ser utilizadas darão bonitos "sofás")
E vai de continuar a alancar, agora da garagem para dentro de casa.
O balanço é positivo e gostei do efeito final.
A cottage já pode assim receber todo o cão e gato que por lá se lembre de aparecer!
O pior mesmo são as minhas cruzes...

12 comentários:

  1. Tu tomas quantos red bull por dia? Beijos minha querida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nenhum :) É mesmo energia em estado puro!

      Eliminar
  2. És como eu! Mãos à obra e cá vai disto...

    ResponderEliminar
  3. As melhoras sexinho!
    E da próxima vez lembra-te de pedir: AJUDA!
    Bjs,
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora é que disseste tudo!
      Nunca mais aprendo a pedir (e a aceitar) ajuda...

      Eliminar
  4. Pain in the ....black... One armed old raisin...The story of my life...
    Boas melhoras, menina linda !

    ResponderEliminar
  5. Olha que eu não fiz nada disso... e também ando de emplastro... :DDDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo ! Obrigada Palmier por me lembrar o queria escrever acima... Emplastrada é a palavra certa !!

      Eliminar
    2. Umas emplastradas é o que somos!
      :DD

      Eliminar
  6. A ideia das paletes a servir de camas ou de sofás é extremamente original, nunca me lembraria de tal. Gostei muito e um dia vou experimentar para pôr a garagem mais confortável.

    ResponderEliminar
  7. Há espaço para mais gente???
    :)))

    ResponderEliminar