domingo, 6 de janeiro de 2019

Entra ano, sai ano...

E eu não me habituo.
No dia em que ele vai, instala-se-me um nevoeiro no peito, uma névoa nos olhos e o mundo perde a cor.
Fico a preto e branco...
Depois, é preciso fazer das tripas coração, ir buscar ao fundo da alma as forças necessárias para retomar a rotina de estar sozinha e não estar só.
Ele lá, eu cá.
Sempre soubemos que seria assim mas saber, não o torna mais fácil.
Até já meu amor. 

1 comentário: