domingo, 17 de março de 2013

É tão facil viver lá!

Acordar pouco depois do Sol nascer, e ouvir a segunda chamada para a oração.
Tomar um pequeno almoço a dois, despedir-me de ti lá fora no jardim, acenar-te até te ver desaparecer no caminho, acabar de tomar o café sentada lá fora no jardim; abrir todas as janelas e deixar entrar a luz.
Sair e encontrar as amigas no pequeno autocarro que nos leva onde quisermos; combinar o trajecto por forma a servir as necessidades de todas.
Sair e comprar, com pouco dinheiro (é tudo tão barato), tudo o que faz falta em casa.
Gastar o resto do tempo até que o motorista nos venha recolher, a passear pela cidade com as amigas, procurando e encontrando pequenos tesouros.
Chegar um pouco mais cedo ao ponto de encontro a tempo de tomar um capuccino e fumar um cigarro recostada em almofadões.
Regressar a casa, despir a abaya, arrumar as compras e deixar destinado o jantar; vestir o biquini e, como miúdas pequenas, ir até à praia ter com as amigas.
Almoçar debaixo de um chapéu de sol, dormir a sesta (quando finalmente se calam) numa cadeira de praia...ou ficar por casa se o tempo não está de feição e convidar as amigas para vir tomar café/almoço/lanche...ou ir a casa delas...
Juntar o grupo todo e organizar formas de ganhar dinheiro (bake sales, handcrafts, etc) para doar a instituições que escolhemos ajudar.
Ou optar por ficar a ler, a jardinar, ou a fazer outra coisa qualquer, em casa.
Viver todo o dia de calções e xanatas e ao fim do dia acender as velas do caminho para que, tremeluzindo, te digam que estou em casa; na nossa casa das Arábias.
Ver-te chegar sorrindo no mesmo caminho por onde te foste de manhã, com os gatos correndo à tua frente; receber-te com um sorriso e um beijo de boas-vindas, e fechar, finalmente, a porta de casa, atrás de nós.


18 comentários:

  1. Tens uma vida de filme. Muito pacifica e bonita. E ainda bem que ajudam instituições. Nos dias que correm, quem tem sorte tem de estender a mão a quem não a tem. É bom seres um ser humano consciente. Estou a gostar de te ler.

    ResponderEliminar
  2. Tão lindo Sexinho. A calma que me transmitiste foi espantosa. Que giro. Como um texto pode fazer o leitor sorrir calmamente. Gostei muito.Aproveita que com certeza é merecido!

    ResponderEliminar
  3. Onde é que me posso inscrever para uma vida dessas? ;) Aproveita ao máximo

    ResponderEliminar
  4. Diverte-te ;)
    Beijinhos e bom domingo :)

    ResponderEliminar
  5. Que descrição fantástica! Que a vida seja assim durante muitos muitos anos!

    ResponderEliminar
  6. Far-me-ia falta - muita - o Outono, o Inverno. E ter de cumprir com regras que vão contra a minha noção de liberdade - atenção, digo minha noção de liberdade e falo apenas de mim, do que eu penso e sinto, em nada aqui quero deixar a impressão de que as mulheres árabes não são livres, isso só elas poderão dizer, só elas podem opinar. - isso acho que não dava para mim. E o convivio de tão perto, tão diário com tantas outras pessoas, o ter de, porque senão parece mal... também não dava para mim. E os bichos? Mas porque é que não falaste nos bichos? Os insectos esquisitos, as osgas... ?? Ah pois é isso é que não dava MESMO para mim, era ataque de coração e de histeria atrás de ataque de coração e de histeria...
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Que bonito! O amor paira no ar:)

    ResponderEliminar
  8. Hum. Hoje passei a ferro e fui ai Continente. De repente senti-me identificada com o teu texto. NOT ;) Bjs

    ResponderEliminar
  9. Oh Sexinho,que bela vida,como diz a Uena,eu também me habituava e depressinha ,beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Que bela descrição de uma vida boa...para alguns meses. Depois necessitaria de outros ares para voltar a ter saudades dessa simplicidade . :))
    Aproveita bem!
    Fátima Sousa

    ResponderEliminar
  11. Parece perfeito, sim senhora! :)

    ResponderEliminar
  12. Parece que me adaptava com facilidade, eh, eh!

    ResponderEliminar
  13. Aproveita bem essa vida maravilhosa :) nao pelo local ou pelas riquezas materiais, mas pelo que vocês os dois têm e felizmente aproveitam em pleno.
    Felicidades

    ResponderEliminar
  14. Sim,uma boa vida,para alguns meses talvez!Acho que não me habituava assim muito tempo,sou muito rotineira,e gosto de sair para trabalhar..
    Mas quem sabe,va daì atè me habituava eheh!!
    Aproveita bem esse tempo por aì e a companhia do teu homem!:)

    ResponderEliminar
  15. Não me parece nada mal...gostei especialmente da relação com o marido :)

    ResponderEliminar