segunda-feira, 12 de maio de 2014

Yolanda

Acabada de chegar à Yolanda volto a sentir o mesmo assombro da primeira vez; espantam-me estas gentes que caminham apressadas e que quando se detêm o fazem apenas por um curto momento.
Nunca cheguei a entender esta mania holandesa de ter que ter sempre o que fazer; preencher cada pedacinho da sua agenda com qualquer coisa que lhes evite o ócio… a sério, pessoa que sou dada à contemplação, que abraço sem pejo algum qualquer momento de dolce fare niente e que me entrego com facilidade ao delicioso embalo da preguiça, custa-me muito compreender esta correria a que se obriga todo e qualquer holandês que conheço. 
Deus os guarde e proteja de serem apanhados a preguiçar!
Imagino até que na Holanda que, de todos os pecados capitais, o mais capital de todos seja mesmo a preguiça (a lúxuria dá-me ideia que não deve de ser, por certo)!

Também nunca cesso de espantar-me com a forma como aqui se socializa; com uma antecedência que oscila entre mês e meio a dois meses, (a sério pessoas) perguntam-nos como quem não quer a coisa, se temos planos para esse dia e se por acaso não estivermos ocupados gostaríamos/poderíamos aceitar o seu convite para um café na esplanada/jantar/almoço/aniversário/teatro/cinema…

E ainda assim, com tanta antecedência (ou se calhar mesmo por isso) espantam-me também as esplanadas sempre cheias; faça chuva, ou faça sol o holandês avança destemido para as esplanadas.
Bem sei que todas as esplanadas, sem excepção, dispõem de aquecimento e largos chapéus cujas pontas se sobrepõem assegurando que não caia pinga sobre os clientes, mas ainda assim só o espirito conversador (quem disse que o holandês é um povo sorumbático não sabia o que dizia; o tipico holandês adora conversar, meter conversa com todo o bicho careta que lhe apareça pela frente e, claro está, interrogá-lo) e esta compulsão para se manter em actividade, ocupado e de preferência ao ar livre justifica a lotação esgotada em toda e qualquer esplanada.

E chegamos à parte do ar livre; todo o holandês adora o ar livre! 
Assim que têm um pedacinho mais desafogado aí vão eles de mochila às costas em direcção à Natureza! 
Correm, caminham, nadam, velejam, remam, biciclam... (isto diz-se?) tudo lhes serve de desculpa para pôr as alvas pernas de fora!
E isto também me espanta; é que parecendo que não o clima por aqui não é dos melhores e nem sequer dos mais convidativos para a prática do desporto no exterior…e sabe Deus que têm casas tão quentinhas e confortáveis…porque não se mantêm lá dentro?

É vê-los a passar de bicicleta para a direita e para a esquerda, para cima e para baixo; cheios de compras, sacos e cestas, carregados de flores ou só de mercearias, falando ao telemovel, namorados de mão dada em bicicletas lado a lado, cães nas cestas, bebés nas cadeirinhas ou mesmo nos cestos e eu…ESPANTO-ME como raio não se atiram aquelas criancinhas (ou mesmo os animais) das cestas abaixo!

Espantam-me estas crianças tão sossegadas, brancas e loiras, de olho azul e sorriso beatifico, nas bicicletas com os pais, e espantam-me os pais que tomam café com os amigos nas esplanadas enquanto olham de forma benevolente para as suas crianças que brincam no caixote de areia (sim, as esplanadas aqui, não todas mas muitas, têm caixotes grandes de areia, com brinquedos, onde as crianças podem brincar) descalças (caramba, aqui ainda é Inverno, está frio e chove) e sujar-se (muito).
Nem um "Constança, não faça isso que fica toda suja, ´tá ´ouvir?", ou "Bernardo, ´teja quiêto com o laçarote da Constança" ou sequer "Ruben Alexandre, tu não não m´obrigues a ir aí qu´eu dou-te uma cachaporrada"; nada. Os pais conversam com os pais e as crianças brincam (sujam-se, descalçam-se, molham-se, despem-se, comem areia, etc) com outras crianças.

Espanta-me a diversidade de gentes, de raças, de credos, as tribos urbanas, os penteados, os cortes, as cores…

Enfim, espanta-me a Holanda.
Adoro-a!

17 comentários:

  1. Gostava tanto de conseguir ser assim com o meu filho e não passar o tempo todo a TER de o mandar estar quieto e portar-se bem e não fazer isto ou aquilo... é que cá por Portugal, se eu não o repreendo de nano em nano segundo levo com cada espingardada de olhos das pessoas ao meu redor que chego a questionar-me várias vezes ao dia se não terei dado á luz o verdadeiro do anticristo...
    http://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois…não é facil às vezes, mas o raio destas criancinhas também parece que tomam calmantes; praticamente não fazem birras nem choram, só um gemido ou outro….
      :DD

      Eliminar
  2. Também adoro a Holanda e tenho muitas saudades dela.

    ResponderEliminar
  3. Não conheço, mas um dia hei-de visitar a tua amiga Yolanda. Ainda não perdi a esperança :)
    O mundo que descreveste é parecidíssimo com o que observo em terras Germânicas, tão parecido que poderia ser uma descrição daqui. Só o facto de o observar e inevitavelmente comparar é de facto um espanto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu cheinha de vontade de conhecer o teu.
      :)

      Eliminar
  4. Welcome back Sexinho! :) O Reino da Yolanda nao era o mesmo sem ti e andava muito deprimido. E sim, espantam-me tambem todas estas coisas que falaste. No outro dia numa esplanda, metia me com uma crianca que andava para ali a brincar meio desamparada. Os adultos com que estava nao lhe davam nem atencao, nem protagonismo. Era uma conversa de adultos onde a crianca nao era o centro das atencoes. Eu formatada como estou a maneira Portuguesa, metia-me com ela, e ela sorria para mim. Depois pensei que era melhor parar, nao fosse aquilo causar uma grande disrupcao a maneira Holandesa de tratar os mais pequenos :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigaaaaaaaaaaada!
      Conseguimos ir a Leiden?

      Eliminar
  5. Agora imagina que o teu Chefe é yolandês....

    ResponderEliminar
  6. É exactamente isso, Sexinha! Belíssimo retrato dessa "Iolanda" - que se poderia aplicar a tantos outros sítios da Europa, desde que não a sul!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olááááááááá!
      Saudades Miúzinha!
      Um milhão de beijos!

      Eliminar
  7. Ohh =‘) que grande resumo da minha última semana =)

    12 LOVE

    ResponderEliminar
  8. Moro aqui na "Yolanda " quase a três ano e não consigo me acostuma com esse tempo :/ saudades enorme de Portugal :)
    Isso e o de menos o que me assusta e eles sair com as crianças de bicicleta em plena chuva forte e sem nenhuma sombrinha para proteger as crianças da chuva, vão tudo ao relento e ao vento !

    ResponderEliminar
  9. Ora ainda bem .... A DISFRUTAR !!

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. Essa descrição tem tudo a ver comigo... eu bem ando a sentir uma enorme vontade dir á Holanda.

    ResponderEliminar